sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Confira a fórmula IDEAL para alimentar as crianças!

Administre conforme a prescrição do Dr. Marcos Carvalho!
Estas informações estão disponíveis no site: http://www.aleitamento.com/



Bula

"L de P"
fórmula exclusiva


USO PEDIÁTRICO

CONTEÚDO


Água, proteínas (com anticorpos), carboidratos, lipídeos (com ácidos graxos poliinsaturados de cadeia longa), vitaminas, sais minerais, oligoelementos, hormônios, fatores de crescimento, fatores antiinflamatórios, leucócitos e mais de 300 outros elementos (nem todos ainda identificados).

Obs.: a composição e consequentemente o sabor varia em cada mamada e de acordo com a idade do lactente.


ADVERTÊNCIA

Não aceite imitações, esta fórmula é única.
Leite Materno é melhor que Leite Humano, ou seja, cada mãe produz um leite específico para seu bebê.


AÇÃO TERAPÊUTICA

Alimento perfeito com uma ação psicoafetiva de imediata e longa duração: “O melhor alimento na melhor embalagem”.
Próprio para o consumo de crias de mamíferos nos seus primeiros anos de vida.


POSOLOGIA

Deve ser dado aos bebês desde a primeira hora de vida até os 24 meses ou mais (segundo orientação da OMS, do UNICEF, do Ministério da Saúde, do aleitamento.com, da SBP...) em livre demanda, i.é, sem horários.

O seu uso desta fórmula de forma exclusiva (sem água ou qualquer outro complemento) nos primeiros 6 meses de vida potencializa seu efeito protetor.


APRESENTAÇÃO

Embalagem anatômica, ortodôntica, linda, gostosa, ecológica, econômica, adaptada ao consumidor.
O fato de o bebê sugar o "L de P" direto do seio possibilita vantagens fonoaudiológicas, ortodônticas para todo o sistema estomatognático (facial-oral) do lactente.


* IMPORTANTE: não pode ser administrado por mamadeiras ou chuquinhas!

Referências – NBCAL-CPI:

* Portaria MS 2.051 de 08/11/2001 — Norma Brasileira para Comercialização de Alimentos para Lactentes e Crianças de Primeira Infância, Bicos, Chupetas e Mamadeiras;

* RDC ANVISA 221, de agosto de 2002 — Regulamento Técnico para Promoção Comercial dos Alimentos para Lactentes e Crianças de Primeira Infância;

* RDC ANVISA 222, de agosto de 2002 — Regulamento Técnico sobre Chupetas, Bicos, Mamadeiras e Protetores de Mamilo.

* Lei Federal n.º 11.265/2006, de janeiro de 2006, que ratifica e reúne as resoluções anteriores no controle da comercialização de alimentos para lactentes e crianças de 1ª infância e também a de produtos de puericultura correlatos.

EXCIPIENTES

Amor, carinho, prazer.......q.s.p.


VANTAGENS PRÁTICAS

Não requer esterilização. Alimento sadio, barato, puro, fresco, totalmente higiênico, sem conservantes, agrotóxicos, álcool, drogas... e de fácil digestão.


DOSE

Quantidade ajustada segundo ao gosto (ou sob demanda) do consumidor mais vulnerável (o bebê).


ADMINISTRAÇÃO POR IDADE

. menores de 6 meses – uso exclusivo
. maiores de 6 – até 24-36 meses – "L de P" (algumas vezes ao dia) + papas ou purês de legumes (alimentos da família = comida-de-panela) duas vezes ao dia + papa de frutas + sucos de frutas + água de coco + água no copinho ou xícara.


EFEITOS COLATERAIS E/OU SECUNDÁRIOS

"L de P" é muito bem tolerado. Não há relato de efeitos adversos.
Única exceção: recém nascido portador de Galactosemia, (um erro inato do
metabolismo raríssimo), quimioterapia oncológica, drogas tóxicas ou nutriz HIV+.

CUIDADOS

Recomenda-se que a nutriz (produtora de "L de P") não consuma bebidas alcoólicas, tabaco ou drogas.


PRECAUÇÕES

Deve manter-se sempre ao alcance dos lactentes.
COMO CONSEGUIR MAIOR QUANTIDADE de "L de P"?
O melhor estímulo para a produção desta peculiar e única substância é a sucção do bebê ao seio. Em situações muito especiais, alguns medicamentos homeopáticos ou alopáticos podem ser utilizados, durante alguns dias, para incrementar a produção de leite. Converse com o seu médico.


DISTRIBUIDORES AUTORIZADOS

Todas as mulheres, inclusive aquelas que adotam (não ficaram grávidas) podem ofertar o poderoso "L de P". Bancos de Leite (uma rede de 192 estabelecimentos em todo o Brasil) podem fornecer o único substituto que recomendamos, o Leite Humano pasteurizado e seguro. Por lei Federal este produto não pode ser comercializado.


NOTA IMPORTANTE

Os consumidores de "L de P" são cada vez mais saudáveis a medida que vão tomando este especial produto, e correm menos riscos de apresentar doenças crônico - degenerativas, infecto-contagiosas, de serem alérgicos, obesos, de serem respiradores bucais, de apresentarem cáries, etc.


O Ministério de Saúde adverte:
este produto também faz bem a mulher que o produz !

Traduzido, adaptado e complementado pelo Prof. Marcus Renato de Carvalho de panfleto do
Grupo AMADEUS de Bahia Blanca – Argentina Janeiro de 2002
Publicado originalmente em 26/03/2003
Autor: Prof. Marcus Renato de Carvalho
Data: 27/10/2009

9 comentários:

  1. Cheila Magali escreve:

    A amamentação é uma maneira poderosa de nos adaptarmos da vida intra-uterina para a vida extra-uterina. É como um cordão umbilical aqui fora por mais alguns meses. Um cordão mágico, que tem o poder de se conectar e se desconectar, refazendo isso muitas e muitas vezes ao dia. Amamentar produz confiança, segurança, saúde, prazer e muita alegria, além de ser muito econômico.
    Algumas vantagens do aleitamento materno:
    • Proporciona uma nutrição superior e um ótimo crescimento;
    • Fornece anticorpos importantíssimos que protegem contra alergias e infecções;
    • Mantém e favorece um aumento do vínculo mãe-filho, que é importante para o crescimento e para a autoconfiança do bebê;
    • Fornece a quantidade de líquidos necessária para que o bebê se desenvolva forte e saudável;
    • Protege a saúde da mãe, ajudando o útero a voltar ao tamanho normal, reduz o risco de câncer de mama e de ovário, e reduz o risco de hemorragias pós-parto;
    • É muito econômico, pois já está pronto, não precisa aquecer, já está na temperatura ideal e por ser rico em anticorpos vai diminuir os gastos com cuidados médicos (comuns em crianças que não receberam leite materno).

    O leite materno é definido como o alimento mais completo para a criança nos primeiros seis meses de vida e deve ser fornecido até os dois anos, sendo responsável por prover todos os nutrientes necessários para o lactente e prevenir uma série de doenças pelo seu elevado teor de anticorpos.
    Segundo as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS), deve ser até o quarto ou sexto mês o alimento exclusivo, por ser fonte de proteínas de boa qualidade, de cálcio, de riboflavina (vitamina B2) e de vitamina A.
    Além de ser um alimento riquíssimo em nutrientes, o leite materno carrega também uma forte carga emocional, pois é por meio dele que o ser humano experimenta um dos seus primeiros contatos com o mundo. Com o leite o bebê conhece o tato, o cheiro, o gosto, e, o mais importante, experimenta a sensação de segurança que repercutirá na sua personalidade ao longo de toda sua vida. (Fonte: www.avipal.com.br).

    ResponderExcluir
  2. Cheila Magali escreve:

    A amamentação é uma maneira poderosa de nos adaptarmos da vida intra-uterina para a vida extra-uterina. É como um cordão umbilical aqui fora por mais alguns meses. Um cordão mágico, que tem o poder de se conectar e se desconectar, refazendo isso muitas e muitas vezes ao dia. Amamentar produz confiança, segurança, saúde, prazer e muita alegria, além de ser muito econômico.
    Algumas vantagens do aleitamento materno:
    • Proporciona uma nutrição superior e um ótimo crescimento;
    • Fornece anticorpos importantíssimos que protegem contra alergias e infecções;
    • Mantém e favorece um aumento do vínculo mãe-filho, que é importante para o crescimento e para a autoconfiança do bebê;
    • Fornece a quantidade de líquidos necessária para que o bebê se desenvolva forte e saudável;
    • Protege a saúde da mãe, ajudando o útero a voltar ao tamanho normal, reduz o risco de câncer de mama e de ovário, e reduz o risco de hemorragias pós-parto;
    • É muito econômico, pois já está pronto, não precisa aquecer, já está na temperatura ideal e por ser rico em anticorpos vai diminuir os gastos com cuidados médicos (comuns em crianças que não receberam leite materno).

    O leite materno é definido como o alimento mais completo para a criança nos primeiros seis meses de vida e deve ser fornecido até os dois anos, sendo responsável por prover todos os nutrientes necessários para o lactente e prevenir uma série de doenças pelo seu elevado teor de anticorpos.
    Segundo as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS), deve ser até o quarto ou sexto mês o alimento exclusivo, por ser fonte de proteínas de boa qualidade, de cálcio, de riboflavina (vitamina B2) e de vitamina A.
    Além de ser um alimento riquíssimo em nutrientes, o leite materno carrega também uma forte carga emocional, pois é por meio dele que o ser humano experimenta um dos seus primeiros contatos com o mundo. Com o leite o bebê conhece o tato, o cheiro, o gosto, e, o mais importante, experimenta a sensação de segurança que repercutirá na sua personalidade ao longo de toda sua vida. (Fonte: www.avipal.com.br).

    ResponderExcluir
  3. Bruna S. de Oliveira9 de novembro de 2009 17:02

    Se fosse disponibilizada uma nova vacina
    que pudesse prevenir a morte de um milhão de crianças
    ou mais por ano e que, além disso, fosse barata, segura,
    de administração oral e não exigisse uma cadeia de frio,
    esta tornar-se-ia numa prioridade imediata para a saúde pública.
    A amamentação pode fazer tudo isso e mais ainda,
    mas precisa da sua própria "cadeia quente" de apoios
    - ou seja, cuidados profissionalizados que permitam às mães
    ganhar confiança e lhes mostrem o que fazer e as protejam de más práticas.»
    «Se desejamos alcançar uma paz real no mundo,
    temos de começar pelas crianças.»
    - Gandhi





    «Se fosse disponibilizada uma nova vacina
    que pudesse prevenir a morte de um milhão de crianças
    ou mais por ano e que, além disso, fosse barata, segura,
    de administração oral e não exigisse uma cadeia de frio,
    esta tornar-se-ia numa prioridade imediata para a saúde pública.
    A amamentação pode fazer tudo isso e mais ainda,
    mas precisa da sua própria "cadeia quente" de apoios
    - ou seja, cuidados profissionalizados que permitam às mães
    ganhar confiança e lhes mostrem o que fazer e as protejam de más práticas.»

    - Lancet 1994;344:1239-41







    «Se desejamos alcançar uma paz real no mundo,
    temos de começar pelas crianças.»
    - Gandhi



    «Enquanto as crianças ainda são pequenas,
    ofereça-lhes raízes profundas;
    quando crescerem, dê-lhes asas.»
    - Provérbio Indiano

    «Se você está preocupado pelo futuro dos seus filhos num mundo duro,
    a melhor preparação que pode dar-lhes é a saúde psicológica,
    que só se consegue se são tratados com amor, confiança e respeito.
    Os meninos que se sentem confiados, orgulhosos e fortes
    têm mais possibilidades de sobreviver
    e mesmo de chegar a transformar a nossa sociedade opressiva
    do que aqueles que têm sido feridos e humilhados mediante o uso de castigos.»

    ResponderExcluir
  4. Amei a fórmula ideal para alimentar as crianças. Achei formidável a forma de apresentação "bula". Tem uma linguagem prática e acessível, as mulheres vão amar .Gostei muito da parte onde diz: Advertencia: Não aceite imitações, esta fórmula é única [...] Cada mãe produz um leite específico para seu filho. Isso quer dizer que o leite materno não deve ser substituido por outros tipos de leite, pois ele é completo.Muitas mulheres não dão credibilidade à sequencia natural dos "nove meses, dois anos, toda a vida". Hoje, graças à tecnologia nos ajuda a demonstrar a cientifiação do amor e a relação do ato amoroso (a amamentação é um deles)no equilíbrio do ser humano. Sempre procurei me informar quando estava grávida para dar o melhor para o meu filho. Dou dicas à uma amiga gestante, falo das vantagens da amamentação e como é natural este ato. Há maior vínculo entre mãe e filho. Enquanto a criança mama, está em contato íntimo com o colo da mãe. Sente seu cheiro, seu calor, ouve sua voz e a batida de seu coração. E a mãe está ali, quase num corpo só, dando peito, o carinho, conversando, cantando, mantendo ofilho junto dela, fortalecendo os novos laços que os manterão unidos. E aí se fortalece o coração por toda a vida.

    ResponderExcluir
  5. A amamentação exclusiva é o modo mais prático, seguro e econômico de alimentar a criança pequena. O leite humano tem sua composição e pureza a salvo dos erros de preparo, sendo sempre dado a criança na temperatura ideal. O aleitamento materno tem como uma de suas qualidades mais importantes a prevenção de doenças, sendo elas infecciosas ou não. A amamentação no seio não se limita apenas ao fornecimento de elementos nutricionais, facilita e estimula o apego intimo entre mãe e o filho. O ato de amamentar encerra um comportamento de evocação de cuidados como dar o alimento, contato oral, contato corpo-a-corpo e calor físico. Isto leva a interação entre ambos, as quais influenciam não só o relacionamento mútuo, durante este período, como o desenvolvimento da vida futura desta criança.


    O leite materno é anti-bacteriano, alem de proteger os mamilos da mãe e a boca da criança contra infecções, também, protege o estômago e os intestinos.

    O leite materno é rico em nutrientes e vitaminas que são exatamente necessários para saúde do bebê, nutrientes que são encontrados ou existem em baixa quantidade no leite da vaca.

    O leite materno é condicionado com o mecanismo de apetite do bebê. Assim poderá satisfazer a sua sede e sua fome na mesma mamada.
    O leite de vaca contém três vezes mais proteínas do que o leite materno, mas o bebê utiliza apenas 50%, devendo eliminar o excesso
    O bebê alimentado ao seio utiliza os 100%. As proteínas do leite humano formam aglomerações menores no estômago que as do leite de vaca, o que explica que a digestão é mais fácil, devendo a alimentação ser mais freqüente.
    O leite de vaca contém maior quantidade de proteínas quando comparado com o leite materno. É sabido que as proteínas exigem a maior quantidade de energia para sua digestão, o que não ocorre com o leite materno.

    ResponderExcluir
  6. A amamentação exclusiva é o modo mais prático, seguro e econômico de alimentar a criança pequena. O leite humano tem sua composição e pureza a salvo dos erros de preparo, sendo sempre dado a criança na temperatura ideal. O aleitamento materno tem como uma de suas qualidades mais importantes a prevenção de doenças, sendo elas infecciosas ou não. A amamentação no seio não se limita apenas ao fornecimento de elementos nutricionais, facilita e estimula o apego intimo entre mãe e o filho. O ato de amamentar encerra um comportamento de evocação de cuidados como dar o alimento, contato oral, contato corpo-a-corpo e calor físico. Isto leva a interação entre ambos, as quais influenciam não só o relacionamento mútuo, durante este período, como o desenvolvimento da vida futura desta criança.


    O leite materno é anti-bacteriano, alem de proteger os mamilos da mãe e a boca da criança contra infecções, também, protege o estômago e os intestinos.

    O leite materno é rico em nutrientes e vitaminas que são exatamente necessários para saúde do bebê, nutrientes que são encontrados ou existem em baixa quantidade no leite da vaca.

    O leite materno é condicionado com o mecanismo de apetite do bebê. Assim poderá satisfazer a sua sede e sua fome na mesma mamada.
    O leite de vaca contém três vezes mais proteínas do que o leite materno, mas o bebê utiliza apenas 50%, devendo eliminar o excesso
    O bebê alimentado ao seio utiliza os 100%. As proteínas do leite humano formam aglomerações menores no estômago que as do leite de vaca, o que explica que a digestão é mais fácil, devendo a alimentação ser mais freqüente.
    O leite de vaca contém maior quantidade de proteínas quando comparado com o leite materno. É sabido que as proteínas exigem a maior quantidade de energia para sua digestão, o que não ocorre com o leite materno.

    Kátia Toto

    ResponderExcluir
  7. Amamentação é um direito, é qualidade de vida.Beidva

    ResponderExcluir
  8. É isso aí meninas!
    Parabéns!Adorei!
    Maura

    ResponderExcluir
  9. Adorei a Bula, pois o leite materno é mais do que alimento, é saúde para os bebês!
    Eliane de S. Teixeira

    ResponderExcluir